sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Desafios da era do Computador


Estamos já na era do computador! Vivemos as mais das vezes sem perceber, dominados pela tecnologia informática, transportes, electricidade, águas, esgotos, bancos numa sequência quase interminável de opções onde a ferramenta informática está envolvida.
Os maiores desafios que enfrentamos, são os desafios inerentes à segurança informática. Se por um lado a segurança informática, do ponto de vista do utilizador normal, é geradora de problemas, a falta de conhecimentos técnicos a pouco disponibilidade e o natural laxismo humano, provocam muitas vezes situações complicadas que configuram todo o tipo de fraudes e crimes, o utilizador médio da ferramenta informática demora ainda a perceber que a Internet não é uma ferramenta inócua, antes pelo contrário, poderá ser muito perigosa, essa quebra de segurança é uma brincadeira de crianças, quando falamos de quebras de segurança sérias.
São já vários os países que possuem unidades especiais nas suas forças armadas, que combatem neste lado escuro e oculto que é o domínio da informática e da Internet, essas unidades de elite usam camuflado, mas as suas armas são super computadores. Existem muitos e vários exemplos de quebras séries de segurança, para citar só alguns, alguém entrou dentro do sistema de um silo de lançamento de mísseis americano, alguém desviou uma rede de esgoto para o Central Park em Nova Iorque, alguém fez com que os sistemas informáticos da Tchétchenia entrassem em colapso dois antes da invasão desse país por uma das potências mundiais, alguém entrou no sistema do Pentágono e assistiu às actuais ordens de batalha para o Afeganistão e Iraque, tendo acesso a todo o tipo de informação classificada.
Estes exemplos servem apenas para ilustrar uma realidade que cada vez está mais presente no quotidiano de um mundo globalizado. É possível ensaiar um “apagão” informático, é possível imaginar as consequências, por exemplo como aterrariam os aviões, o que aconteceria aos comboios, metros e sistemas de semáforos, às redes eléctricas e de aquecimento, às instituições bancárias aos hospitais e sistemas de comunicação de socorro e aos vários sistemas de armas nucleares. È possível prever uma catástrofe, algumas sim, esta é uma das que é possível prever as consequências. A informática domina hoje o mundo, da produção ao consumo, cada vez mais o processo passa pela informática e pela auto-estrada da banda larga, será bom que os fabricantes, os governantes e todos nós comecemos a pensar, que nas auto-estradas, os acidentes, também acontecem. O ciber terrorismo é a nova arma do terror, é barata, de fácil acesso e cada vez mais difícil de controlar e detectar.

@protejainternet

Nenhum comentário:

Postar um comentário