quarta-feira, 24 de março de 2010

Cyberbullying - Ainda mais perverso que o Bullying!



1 - O que é o Ciberbullying?
O Ciberbullying é uma variante do Bullying, que utiliza as novas tecnologias para infundir, terror, coacção psicológica e molestar as vítimas, denegrindo a imagem das vítimas, tentando causar o máximo de tortura psicológica.

Para isso os agressores utilizam vários recursos da internet como:
Blogues
Sítios de Redes Sociais
Correio electrónico

Os agressores socorrem-se também dos telemóveis
Enviando SMS com ameaças
Filmando a vítima
Utilizando o youtube para expor a humilhação a que a vítima foi sujeita.

2 - Quais as diferenças entre Bullying e Ciberbullying?
O Ciberbullying, ocorre muitas vezes em casa da criança - Ser vítima de ciberbullying na sua própria cassa retira por completo à criança o espaço em que se deverá sentir mais segura.
O Ciberbullying pode ser muito mais cruel - Muitas vezes as crianças dizem coisas que nunca diriam pessoalmente, principalmente porque não podem ver a reação da outra pessoa.
O ciberbullying tem um maior alcance - Os jovens podem enviar e-mails a alguém da sua turma ou escola com apenas alguns cliques, ou publicá-las num site para o mundo inteiro ver, fazendo a várias pessoas quase em simultâneo.
O ciberbullying age sob anonimato - Os ciberbullies escondem-se muitas vezes, atrás de nomes, de endereços e de e-mails que não os identificam. A maioria dos Ciberbullies (84 por cento) conhecem as suas vítimas, mas a maioria das vítimas (69 por cento) não sabem quem são os seus agressores. Não saber quem é o responsável pelo bullying pode adicionar um factor de insegurança à vítima.

3 - Quais são os métodos do Ciberbullying?
Criação de contas em redes sociais, em blogues e ou fotoblogues, em forums, utilização do correio electrónico, utilização dos telemóveis. Através destes meios o ciberbully vai:
Registar o endereço de correio electrónico da vítima em endereços de cariz pornográfico.
Utilizar o endereço da vítima para lançar boatos.
Ameaçar e ou insultar terceiros fornecendo o endereço da vítima.
Enviar mensagens de correio electrónico para a vítima, com ameaças, insultos e ou conteúdos obscenos e ou impróprios.
Enviar de vírus.
Revelar informações pessoais da vítima.
Publicar e utilizar de forma abusiva fotografias da vítima.
Colocar links para sítios pornográficos

4 - Sou mãe/pai de uma criança vítima de ciberbullying que posso fazer?
Dialogar com a criança/adolescente.
Tentar perceber o que motivou o problema.
Alertar a escola.
Guardar cópias de todas as mensagens de correio electrónico e ou telemóvel.
Guardar cópias de anuncios, páginas de internet e ou outros sítios na Web, onde surjam dados da vítima lá colocados pelo agressor/a e ou agressores/as.
Contactar outros pais para perceber se existem outras situações idênticas.
Informar a Associação de Pais solicitando a sua intervenção.
Formalizar um queixa junto dos representantes da Autoridade.
Solicite apoio especializado (psicólogo, psiquiatra).

5 - Sou mãe/pai de uma criança agressora que posso fazer?
Dialogar com a criança/adolescente.
Tentar perceber o que motiva o problema.
Alertar a escola.
Contactar outros pais para perceber se existem outras situações idênticas.
Informar a Associação de Pais solicitando a sua intervenção.
Assumir que o seu filho/filha é um agressor.
Solicite apoio especializado (psicólogo, psiquiatra)

6 - Sou mãe/pai de uma criança que conhece situações de ciberbullying/bullying que posso fazer?
Informe a escola.
Informe a Associação de pais.
Informe os pais dos outros alunos da turma.
Informe o Equipa de Missão para a Segurança Escolar (EMSE).
Tente saber se as instituições informadas tomam alguma iniciativa.
Converse com o seu filho/filha, ajude-o a perceber que não pode ter uma atitude passiva.
Não olhe para o lado, AJA!

@protejainternet

Nenhum comentário:

Postar um comentário