quarta-feira, 23 de março de 2011

SMS of Death Attacks



Os ataques de SMS de morte, apesar do nome pavoroso e apesar de serem um perigo verdadeiro, em princípio não são ameaças de morte a que as recebe. São isso sim mais um e recente método de danificar os telemóveis de modelos mais antigos através do envio de mensagens.
As SMS chamadas de ataques de morte, porque provocam a morte do telemóvel afectado, foram reveladas no ano passado durante uma conferência hacker em Berlim. Estas mensagens utilizam caracteres binários especiais que temporariamente avariam a maioria dos modelos mais antigos de telemóveis desenvolvidos pelos fabricantes mais conhecidos, como a Nokia, Samsung, Sony Ericsson, LG, Motorola e Micromax, num exemplo apenas todos os telemóveis da marca Nokia, anteriores a 2010, são afectados por esta ameaça.
As redes retransmissoras das operadoras de serviços móveis, agravam muitas vezes os ataques, bombardeando o equipamento alvo com a mesma mensagem maliciosa, tornando-se uma maneira barata de conseguir desabilitar completamente um telemóvel.
"Com este bug, basicamente você pode desligar o telefone com uma SMS e é a rede que faz a retransmissão o tempo que for necessário","Por um preço muito barato, você pode ter a rede a atacar os telefones que você quiser.” Declarou, Collin Mulliner, do Instituto de Tecnologia de Berlim.
A retransmissão dessas mensagens maliciosas, acontece como resultado do modo como a maioria das redes são projectadas. Quando as redes enviam uma SMS ou serviço de mensagens curtas e ou textos, a mensagem é mantida em cache ou seja é mantida em memória até que o telefone receptor responda com um aviso indicando que recebeu correctamente a comunicação. Se a resposta não for recebida, a rede irá reenviar a mensagem durante horas ou dias, desabilitando o telefone no processo.
Os ataques podem ser direccionados contra inimigos sociais e ou rivais de negócios, mas os pesquisadores dizem que há também o potencial para as vulnerabilidades serem exploradas de uma forma mais generalizada, usando os serviços de SMS e botnets baseados em smartphones , os pesquisadores alertam para o facto de este tipo de tecnologia estar cada vez mais acessível a empresas e particulares.

@protejainternet

Nenhum comentário:

Postar um comentário