segunda-feira, 4 de abril de 2011

A falta de consciência online!

A falta de consciência online é avassaladora! Os utilizadores das redes sociais parecem não querer aprender uma regra essencial do comportamento online que é o bom senso. A situação em Portugal não andará longe de outros países com iguais problemas de consciencialização do facto de estar online, da pegada que se produz, nem das regras que é necessário respeitar.
Portugal apenas peca, como é hábito, por não ter uma legislação mais consentânea com os tempos que correm. Comecemos então pelo inicio da questão, que é a seguinte, utilizar redes sociais e outros tipos de meios de comunicação online como blogues e twitter, traz agregado uma série de direitos mas também uma série de deveres, por cá o que acontece é que os utilizadores se arrogam todo o tipo de direitos, esquecendo os deveres.
Por exemplo têm sido comuns, na Europa e mais nos Estados Unidos, os processos em tribunal, por causa de opiniões que pessoas expressam acerca de outras, por exemplo no Facebook. Empregados tem sido condenados por falarem mal dos patrões e ou das empresas, tivemos um caso destes que envolveu a TAP, alunos acusados de difamar professores, professores acusados de difamar alunos, casos de perseguição, ciberbullying, assédio entre outras ocorrências infelizes que foram documentadas.
Perguntará o utilizador – Mas que raio, não terei direito às minhas opiniões? - Com certeza que sim. No entanto tal como em outros campos da vida e meios de comunicação essas opiniões terão de respeitar códigos de ética, terão de respeitar os outros e terão de ser feitas com consciência, com a consciência de que tudo aquilo que coloca online pode ser visto em questão de segundo por milhares de pessoas.
Deslocando a questão para as redes sociais, assistimos por vezes a comentários que mais parecem vir crianças, do que de adultos responsáveis e capazes. Um destes dias, alguém tomará esses comentários a peito e abrindo-se um precedente, estamos certos que o recurso aos tribunais será mais uma vez a solução, caminho perfeitamente evitável caso as pessoas tenham o bom senso, a educação e a delicadeza de se expressarem online, com maior cuidado do que se expressam diariamente com os seus pares.
Coisas que deve evitar:
Insultar pessoas – É crime e você pode ser acusado por isso
Dizer mal da sua entidade empregadora – Por muito má que seja é quem lhe paga
Difamar pessoas e instituições – Também é crime
Propagar boatos – Certifique-se sempre se o que está a partilhar é verdade

@protejainternet

Nenhum comentário:

Postar um comentário